Jogo online representa 10% do e-commerce na Turquia

Um relatório de novembro de 2017 apontava que 10% do total do comércio eletrônico na Turquia era assumido pelos jogos de cassino online. O estudo mostrava como o país estava aderindo com entusiasmo a essa nova forma de entretenimento na internet.

O caso especial do Brasil

É um cenário que os brasileiros veem com compreensão, especialmente em face da proibição dos jogos de cassino do Brasil e do futuro incerto que as perspectivas de liberação enfrentam. Não sendo possível acessar a cassinos legais em seu próprio país, os brasileiros utilizam a internet para experimentarem plataformas como King Neptunes casino online, registrado e legalizado em Malta, para se divertirem e tentarem ganhar prêmios em dinheiro. Contudo, os relatórios mostrando o peso dos cassinos no e-commerce brasileiro são raros.

A Turquia entre o Ocidente e o Oriente

A adesão aos jogos online é um fenômeno curioso. Típico desse grande país cheio de contradição que é a Turquia. Um país entre seu urbanismo globalizado e ocidentalizado, e um governo que se assume como ponta de lança do Islã. Um país onde a religião proíbe o jogo – o Brasil está na companhia de muitos países islâmicos, em sua proibição total dos jogos de azar – mas onde o povo é pouco religioso ou interpreta sua religião de uma forma mais liberal. Um país que hesita entre ser parte da Europa ou ser líder no Oriente Médio. Um país que, sem dúvida, está tão ligado na internet como qualquer outro.

Que futuro para os jogos online?

O futuro dos jogos de cassino online passa por sua aceitação, pelo estabelecimento de regras claras e pela compreensão daquilo que vem sendo regra na Europa e outros países: esse pode ser um divertimento saudável sem uma carga de “pecado” associada. É provável que sua porcentagem no total do comércio eletrônico mundial se mantenha relativamente elevada.