E-commerce e jogos de cassino: o futuro

Quando falamos de e-commerce, nem sempre pensamos em jogos de cassino online. É mais provável pensarmos em compra de produtos à distância (e envio por correio, ou por drones como a Amazon sonha) ou em compra de serviços, sejam eles imediatos (publicidade online, software, etc.) ou outros (como uma reserva de viagem). Mas o fato é que os jogos de cassino também são um serviço, seus usuários são clientes, logo isso é e-commerce, sim.

Os jogos de cassino no Brasil

O sucesso dos jogos online no Brasil é um elemento importante do e-commerce, e tanto mais importante pelo fato de ser um tanto invisível. Como o jogo é proibido no país, as autoridades e os especialistas fingem que os brasileiros não acessam plataformas como Spin Palace casino online pela net. Entretanto, entrar em cassinos estrangeiros é a única forma de encontrar sites de jogos legais e confiáveis.

Será o jogo legalizado no futuro? O presidente Bolsonaro já legalizou as apostas esportivas em benefício da Fazenda, logo é possível que uma solução apareça.

E-commerce no Brasil

Estudos indicam que o e-commerce representa cerca de 3% do total do comércio no Brasil, e tudo aponta para que esse número cresça imenso em um futuro próximo.

Alguém para a internet?

Antes da internet surgir, poucos eram aqueles que puderam prever a mudança que ela iria trazer. Um deles era o famoso futurólogo americano Alvin Toffler, que já em 1980 previa corretamente que o futuro passaria pela criação de uma rede mundial de computadores ligados entre si (a que não deu o nome, que ainda não existia em sua forma moderna) e os efeitos sociais que isso iria trazer.

No momento atual, não há nenhum futurólogo que arrisque dizer que o futuro terá menos conexão à internet. O e-commerce, de um jeito ou de outro, veio para ficar.